5 de fevereiro de 2012

Vamos refletir?

Eu e "meus" homens fomos dar uma volta na orla à noite. Gostamos muito de fazer isso, pois o anjo dá umas voltas de bicicleta, nós curtimos um ar livre e uma bela noite. Depois de muitas voltas, nos sentamos em uma barraquinha para comer tapioca (estou apaixonada!), pastel, aguá de cocô entre outros engordativos que encontramos por aqui.rs Eis que uma mãe, na mesa ao lado, se dirige ao filho assim: "Oh menino, para de fazer escândalo. Está parecendo um projeto de gay." Oi? O menino devia ter uns 7 anos, e na mesa ainda tinha mais duas crianças. Ele reclamou e deu uns gritos, porque a tapioca que ele pegou estava muito quente. Só isso.
Eu fique pensando: Como estamos criando nossos filhos? O que será de um menino, e seus irmãos, que crescem rodeados por um preconceito como esse? Esteriótipos até quando? Por quê os meninos têm que ser sempre durões? Eles não podem expressar as sua emoções?

Sei que educar não é fácil. Mas nós, como pais, temos que tomar cuidado com as palavras que dirigimos aos nossos filhos. Estamos formando os adultos de "amanhã".



9 comentários:

  1. Nossa irmã que absurdo, vê se isso é coisa de se falar pra uma criança? :S Mas tem gente que não se toca né, infelizmente! Beijão s2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, vai vendo ai. Tem gente que não pensa no que fala.
      Nós como pais temos o dever de educar e não de reforçar o preconceito.
      Beijos maninha s2

      Excluir
  2. Oii primeira vez que visito seu blog e de cara jé me identifiquei pq apesar de tudo tenho uma bebe de quase 11 meses e me pego pensando qual a educação e quais conceitos vou ensinar minha criança??? não sei responder isso agora só sei que darei o melhor de mim para que ela seja uma menina honesta seja lá homosexual ou não, pois hj em dia isso está se tornando tão comum ....mais é como pessoas igual a esta fulana que crianças crescem com sequelas na infância !!! bjus e se quiser me visitee !
    http://analubonequinha.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz Ana Luisa. Fiz esse post para puxar essa reflexão mesmo. Nós, como pais, estamos sujeitos a erros e acertos, só não podemos deixar que o preconceito e os esteriótipos sejam nosso guia. E pelo que disse, você está indo pelo "caminho" certo (se existe esse caminho.rs).
      Beijoss

      Excluir
  3. Adorei esse texto, muito importante é de extrema importancia passar para nossos filhos que todos somos iguais e que devemos sempre respeita os outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso ae Maria Heloisa, respeito acima de tudo. =)

      Excluir
  4. Amiga, achei bem interessante tua preocupaçao. Eu tive a sorte de ser criada por pais que não têm este preconceito. Convivi com com gays e sempre foram muito respeitados. Mas, já vi muito preconceito também. Nasci em uma fam;ilia de gaúchos.Sou gaúcha com orgulho, mas ouvi muito que homem não chora, homem isso, homem aquilo. Já disseram para o meu filho de um ano e 4 meses que ele não poderia gostar da Xuxa, pq isso é coisa de menina. E nao foi fácil deixar claro que lá em casa não tem isso. E que ele gostará do que quiser. Mas, me preocupo muito com as influencias externas e de como trabalharei para que isso não atrapalhe a minha influência. É um otimo assunto a ser debatido amiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, verdade, não somos os únicos a educar os nossos filhos. Devemos nos preocupar com as influências externas também e aprender a lidar com isso. Pois é, ser mãe/pai é um eterno aprendizado. Muito bem colocado. Beijoss

      Excluir
  5. Que horrível!!!
    Depois reclamam dos caras fortões que batem nos homossexuais pelas ruas... Isso pode ser resultado desse tipo de criação.

    ResponderExcluir

=)